Quinta-feira, 06 de Outubro de 2011

 

A Academia Sueca acaba de anunciar, em Estocolmo, que o poeta sueco Tomas Tranströmer é o Prémio Nobel da Literatura de 2011.

Mais informações aqui, no jornal Público.

 

 

DESDE A MONTANHA

 

Estou na montanha e vejo a enseada.
Os barcos descansam sobre a superfície do verão.
«Somos sonâmbulos. Luas vagabundas.»
Isso dizem as velas brancas.

 

«Deslizamos por uma casa adormecida.
Abrimos as portas lentamente.
Assomamo-nos à liberdade.»
Isso dizem as velas brancas.

 

Um dia vi navegar os desejos do mundo.
Todos, no mesmo rumo – uma só frota.
«Agora estamos dispersos. Séquito de ninguém.»
Isso dizem as velas brancas.

 

(Tomas Tranströmer, 1962)



publicado por Bibliotecas de Penedono às 13:52
O blogue das Bibliotecas de Penedono
links
 
blogs SAPO