Quinta-feira, 20 de Outubro de 2016

Decorreu ontem a primeira sessão de "VAI AO CINEMA COM A BE".

Apesar as ocorrências inesperadas com o corte de energia durante a tarde, uma plateia considerável assistiu ao Bom Rebelde, de Gus Van Sant,  filme de 1997.

O filme retrata a vida de um jovem órfão que fazia limpezas numa faculdade. Tinha capacidades invulgares, muitas das quais os génios das ciências não possuíam, mas vivia num meio de marginalidade. O seu comportamento era influenciado pelo meio onde vivia e pelas pessoas com quem convivia; contudo, esses fatores não influenciavam a sua inteligência.

      Num bar, conheceu Skylar, uma jovem que se apaixonou pela sua inteligência.

      Com a ajuda de um psicólogo, ele enfrentou os fantasmas do passado, aceitou as suas competências e envolveu-se com a amada.

      A sua inteligência era fenomenal, pois tinha capacidade de raciocínio e de aprendizagem. Tinha uma enorme inteligência intelectual a os níveis, mas faltava-lhe inteligência emocional. Esta só começou a manifestar-se depois das várias consultas com o psicólogo e quando se apaixonou por Skylar.

      O filme mostra-nos que há diversos tipos de inteligência, nomeadamente: intelectual, conceptual e prática, social, etc. Nem todos os indivíduos as possuem a todas em todos os momentos da sua vida. Isto deve-se à hereditariedade, fatores sociais, idade, expectativas, etc. A inteligência pode e deve ser estimulada, trabalhada.

Fontes: https://pt.wikipedia.org/wiki/Good_Will_Hunting; http://cinecartaz.publico.pt/Filme/32506_o-bom-rebelde; https://cathiasofia.wordpress.com/2010/04/22/reflexao-do-filme-o-bom-rebelde/.

 

Foi uma tarde animada e houve pipocas para todos, a assinalar o mês internacional das Bibliotecas Escolares

22.jpg

 

20.jpg

21.jpg

 



publicado por Bibliotecas de Penedono às 11:40
O blogue das Bibliotecas de Penedono
links
 
blogs SAPO