Quarta-feira, 23 de Janeiro de 2013

 

O último livro de poesia de Maria do Rosário Pedreira ganhou o prémio literário da Fundação Inês de Castro – e por unanimidade! Chama-se Poesia reunida.

A poetisa nasceu em 1959, é licenciada em Línguas e Literaturas Modernas e é editora, neste momento, da Leya, onde se dedica à descoberta e divulgação de novos autores portugueses- uma espécie de caça-talentos.

O seu primeiro livro de poesia chama-se A Casa e o Cheiro dos Livros.

Mantém um blogue, Horas Extraordinárias (horasextraordinarias.blogssapo.pt).

 

Do livro galardoado transcrevemos um poema

 

 

Agora que morri de um amor incurável já não consigo

lembrar o que doeu. Olho o meu corpo estendido

sobre a cama e dou comigo a descrever a sua geografia

com o rigor invejável de um compêndio - mas como

alguém que apenas conhecesse o mundo pelos mapas.

 

A morte separa-nos da dor e da sua memória – se dobrares

neste instante o ângulo do corredor que conduz ao meu

quarto, decerto saberei o teu nome e os nomes das flores

que me trouxeres – mas já terei esquecido o desencanto

de não as ter recebido noutro tempo, quando morrer de amor

não tinha ainda perdido o efémero estatuto de metáfora.



publicado por Bibliotecas de Penedono às 09:16
O blogue das Bibliotecas de Penedono
links
 
blogs SAPO